quarta-feira, fevereiro 11,23:16
Estou aqui!
Meia Lua vestida de novas cores: Colors Theory
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 6 comments
segunda-feira, setembro 22,21:29

Estou cansada.
e ao que parece, também desgrenhada...
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 17 comments
quinta-feira, setembro 18,22:16
Miguel Esteves Cardoso in Expresso
'Quero fazer o elogio do amor puro. Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão.Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado. Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido. Porque é mais barato...

O amor transformou-se numa variante psico-socio-bio-ecologica de camaradagem. A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível. O amor tornou-se uma questão prática. O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam 'praticamente' apaixonadas.Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há. Estou farto de conversas, farto de compreensões, farto de conveniências de serviço. Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo? O amor é uma coisa, a vida é outra.

O amor não é para ser uma ajudinha. Não para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida... Para onde quer que se olhe, já não se vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores. O amor fechou a loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade. Amor é amor, é essa beleza, é esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. È uma questão de azar. O nosso amor não é para nos amar, é para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto.O amor é uma coisa, a vida é outra.

O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um principio, não é um destino. O amor não se percebe. Não dá para perceber. O amor é um estado de quem o sente. O amor é a nossa alma, é a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. O amor é uma coisa, a vida é outra.

O amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente q seja... O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem. Não é para perceber, é sinal de amor puro não se perceber, amar é não se ter, querer e guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado do q quem vive feliz. Não se pode ceder. Não se pode resistir. Não se pode fugir.

A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a vida inteira, mas só o amor puro pode fazer valê-la'.


E depois disso, eu nada mais tenho a dizer!!!
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 4 comments
quarta-feira, setembro 10,21:55
Eles
Pois!!! Ao que parece de uns poucos anitos para cá, os exemplares masculinos da raça humana têm se multiplicado em género... passo a explicar as novas "modalidades" que podem ser encontradas por aí num abrir e fechar de olhos...

É preciso estar preparada para reconhecer e saber como agir mediante cada um deles..., que são:

Metrosexual: por Mark Simpson, é consequência do pós feminismo castrador, ou seja, um homem narcisista, exibicionista e consumidor compulsivo, que faz seus os "rasgos" do sexo oposto. Segundo a revista ‘The Economist’, nos Estados Unidos entre 30% e 35% dos homens entre 25 e 45 anos têm tendências metrosexuais.

Ora bem, deste derivam os modelos:

Metroemocional - é o metrosexual evoluido, que deixa de lado o culto a aparência para estar focado no afectivo. Na verdade o metroemocional é um homem "ultrasensivel e carinhoso". (isso por acaso lembra-me outro modelo....)

Tecnosexual - é a evolução do típico homem tech, com óculos de lentes grossas e canetas de design perfeitamente encaixadas no bolso da camisa, com dificuldades de socializar e cujas piadas só festejam os do seu próprio género, enquanto o resto pensa se realmente são deste planeta.

Retrosexual
- o regresso dos machos. Justo quando começávamos a entender que diabos é um metrosexual, surge um novo modelo de homem. Já não vale parecer o David Beckam, agora têm de ser varões que não temem a nada, mais conhecidos como retrosexuais. Alguns dizem que os retro sempre existiram, que nunca passaram de moda. Outros opinam que são o regresso dos homens às suas origens, ao que nunca deixaram de ser. Finalmente os mais cépticos dizem que é uma questão de marketing.


Eu cá por mim falo: tanto metro, tecno, retro uffff que canseira!!! Não podiam ser mais simples como antigamente? Outra coisa... sinceramente, um homem que use mais cremes que eu... não dá para aguentar!!!!!!!!!


Perguntas:
1. Qual é o teu tipo? (para eles)
2. Qual preferes? (para elas)
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 7 comments
sexta-feira, setembro 5,23:13
Revival
Definitivamente eu adoro as social networks!!!
Viva web 2.0!!!

Estou "sossegada" a trabalhar e soa o alerta de novo email.. e voilá, encontraram-me, os meus amigos de outro país, com quem estudei, numa das melhores épocas da minha vida.

E a partir daí, foram chegando aos poucos, enviaram mensagens e já está!
Todos conectados, depois de tantos anos sem nos vermos, agora juntos... sem perder o contacto.

E as lembranças também vão surgindo, aquelas que estavam guardadas num lugar especial cá dentro, soltam-se em vôos à cores, para reviver tantos bons momentos.

Sim, a distância nunca foi tão relativa.
Que bom!







"Você lembra, lembra!
Daquele tempo
Eu tinha
estrelas nos olhos
Um jeito de herói
Era mais forte e veloz
Que qualquer mocinho
De cowboy...

Você lembra, lembra!
Eu costumava andar
Bem mais de mil léguas
Prá poder buscar
Flores-de-maio azuis
E os seus cabelos enfeitar...

Água da fonte
Cansei de beber
Prá não envelhecer
Como quisesse
Roubar da manhã
Um lindo pôr-de-sol
Hoje não colho mais
As flores-de-maio
Nem sou mais veloz
Como os heróis...

É!
Talvez eu seja
Simplesmente
Como um sapato velho
Mas ainda sirvo
Se você quiser
Basta você me calçar
Que eu aqueço o frio
Dos seus pés..."

(Beto Guedes)
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 5 comments
terça-feira, setembro 2,21:44
Entre esta semana e a passada
Econtraram-me 3 pessoas que conheço, mas que há muito tempo eu não via: F, V e P.

Todos me conhecem a mim, mas não conhecem os outros.
Estas 3 pessoas foram importantes na minha vida em seu momento.
F e P querem voltar a ver-me.
V quer que eu esteja por perto.
P já disse que estará por aqui na próxima semana.

Coincidências.

Eu?

Neste momento "me dá exactamente igual"..., mas gosto.
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 8 comments
sexta-feira, agosto 29,19:19
Anotações, Recortes e Declarações de Amor
E porque hoje apetece-me sem nenhum motivo especial... falar de amor e desejar um excelente fim de semana:

Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?
Fernando Pessoa


O verdadeiro amor nunca se desgasta. Quanto mais se dá mais se tem.
Saint-Exupèry


De tudo ao meu amor serei atento; Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto; Que mesmo em face do maior encanto; Dele se encante mais meu pensamento.
Vinícius de Moraes


Quero, um dia, dizer às pessoas que nada foi em vão...Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas, que a vida é bela sim e que eu sempre dei o melhor de mim...e que valeu a pena.
Mário Quintana


É um amor pobre aquele que se pode medir.
William Shakespeare

Deve-se temer mais o amor de uma mulher, do que o ódio de um homem.
Sócrates

O amor é como a guerra; fácil de começar, e muito difícil de terminar.
Ninon de Lenclos

O mais irritante no amor é que se trata do tipo de crime que exige um cúmplice.
Charles Baudeleire

Quando o amor vos fizer sinal, segui-o; ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados. E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos; ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa ferir.
Khalil Gibran



E a minha preferida:

Ainda que eu falasse a língua dos homens. E falasse a língua dos anjos... sem amor, eu nada seria.

Coríntios 13
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 7 comments