sábado, janeiro 27,16:21
Sobre a beleza
De uma maneira ou de outra seja por fora, por dentro, pela atitude ou olhar existe beleza.
Mas a nossa sociedade desde sempre idolatra àquelas pessoas que são bonitas/perfeitas.

Tendo como origem problemas psicológicos, não é a toa que vimos com maior ênfase na nossa geração, todas as doenças e disturbios alimentares surgirem com tanta força. Anorexia e Bulimia são as mais comuns e mais conhecidas entre tantas..., mas por trás das doenças o que existe é a vontade de ser aceite e o medo de ser excluído e discriminado.

Essa discriminação vêm ligada à falta de auto-estima e em várias vertentes, algumas subtis... outras nem tanto. Pode começar na infância, quando as crianças são sinceras e muitas vezes até cruéis... ou na adolescência quando começam as comparações e mudanças de comportamento. Na idade adulta dos que estão acima do peso, ouve-se de tudo, desde o estigma da preguiça ao não servir para o emprego...

Há dois anos a Dove (cosméticos) iniciou uma campanha para a beleza real, considerada um sucesso pelos 90% de mulheres normais da sociedade, em todas as idades inclusivé.

Ano passado em España, dando o exemplo para o mundo inteiro, em Cibeles, entre o Paseo do Prado e o Paseo Recoletos teve lugar um desfile especial, onde as modelos só eram aceites se vestissem ao menos o número 38.

Este ano e repetindo o exemplo, que a meu ver deveria ser seguido pelo mundo inteiro, entra em vigor uma lei que vai tornar standard tamanhos de roupa obrigatórios a estarem disponíveis em todas as lojas. Será feita uma pesquisa para descobrir as medidas médias actuais das mulheres em Espanha (incluindo as imigrantes) e uma vez conhecidos estes tamanhos, as lojas têm 5 anos para adaptarem-se à nova lei.

Finalmente notam-se algumas luzes acesas, mas quantas pessoas tiveram de morrer para que as consciências começassem a mudar? Como pode alguém discriminar outro ser se nenhum de nós é perfeito?

Eu gostava muito que no futuro as pessoas não fossem julgadas pelo que vestem, o seu peso, côr da pele ou ideologia. Que se olhassem nos olhos e vissem o que está por trás da moldura... e que importasse mais o que fazem do que o estilo de vida que têm. Mas sei que ainda falta muito.... e que talvez não esteja aqui se algum dia isso vier a acontecer.
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 18 comments
quinta-feira, janeiro 25,21:24
Não tenho pressa: não a têm o sol e a lua.
(20-6-1929)

Não tenho pressa: não a têm o sol e a lua.
Ninguém anda mais depressa do que as pernas que tem.
Se onde quero estar é longe, não estou lá num momento.

Sim: existo dentro do meu corpo.
Não trago o sol nem a lua na algibeira.
Não quero conquistar mundos porque dormi mal,
Nem almoçar o mundo por causa do estômago.
Indiferente?
Não: filho da terra, que se der um salto, está em falso,
Um momento no ar que não é para nós,
E só contente quando os pés lhe batem outra vez na terra,
Traz! na realidade que não falta!

Não tenho pressa. Pressa de quê?
Não têm pressa o sol e a lua: estão certos.
Ter pressa é crer que a gente passe adiante das pernas,
Ou que, dando um pulo, salte por cima da sombra.
Não; não tenho pressa.
Se estendo o braço, chego exactamente aonde o meu braço chega
Nem um centímetro mais longe.
Toco só aonde toco, não aonde penso.
Só me posso sentar aonde estou.
E isto faz rir como todas as verdades absolutamente verdadeiras,
Mas o que faz rir a valer é que nós pensamos sempre noutra coisa,
E somos vadios do nosso corpo.
E estamos sempre fora dele porque estamos aqui.

Fragmentos - Fernando Pessoa
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 8 comments
segunda-feira, janeiro 15,23:24
Ontem e para sempre...
Há coisas que acontecem de maneira inesperada e marcam-nos profundamente.

Num minuto estamos bem e no seguinte o chão abriu-se e o tecto caiu. Para mim é mais fácil lidar com os meus sentimentos do que com os sentimentos daqueles que gosto e que sei que estão a sofrer.

É muito dificil tentar manter a calma ao mesmo tempo consolar alguém por uma dor que estamos também a sentir . Mas é preciso.


Algumas coisas têm de acontecer e sabemos que um dia vão acontecer, mas nunca estamos preparados. E de repente além de todas as preocupações diárias, aparece algo maior, do qual não podemos escapar, nem delegar... muito menos marcar para outra hora. Temos de enfrentar e ajudar a enfrentar.

Como se faz quando a pessoa de quem se precisa já não está lá?
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 23 comments
quinta-feira, janeiro 11,22:12
Are you still there?

Recebí um cartão anónimo.
Sim, recebí um cartão anónimo neste Natal.

Foi para o correio electrónico do trabalho, eu estava de férias. Só lí quando voltei.

Quero dizer... não lí muito... porque não havia nada escrito. Ou seja, não havia nenhuma mensagem pessoal escrita, só o remetente: "Um Amigo".

Não me lembro de nenhum amigo que não pudesse identificar-se ao enviar um email. Não tenho nenhum amigo que se tivesse de esconder pelo pseudónimo "Um Amigo".

Mas sei exactamente quem enviou este email e a intenção...
Não resultou.

"A poesia é oferecida a cada pessoa só uma vez e o efeito da negação é irreversível.
O amor é oferecido raramente e aquele que o nega, algumas vezes depois não o encontra mais...
"


Sofia de Mello Breyner Andresen,
Contos Exemplares
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 17 comments
domingo, janeiro 7,21:23
Este ano
Todos os anos normalmente no início, fazemos planos. Pensámos no que foi o ano anterior, uma espécie de balanço entre as coisas boas, as más e as que não queremos que se repitam.

O passo seguinte é pensar no que queremos que aconteça no ano que começa agora.

E eu... não fiz planos, não fiz um balanço, nem sequer pensei no que aconteceu de mal ou bom.

Não me apetece pensar no futuro, não quero estabelecer metas e objectivos, nem sequer medir quanto falta para... e onde quero chegar.

Este ano não peço nada. Vou deixar o tempo correr, que seja o que tiver de ser, o que Deus quiser. Tenho a janela aberta...
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 20 comments
,20:36
Onde estive
Quase 1 mês... aqui.
Agora, back to reality... não se pode ter tudo :)
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 2 comments
quarta-feira, janeiro 3,20:44
Feliz 2007!!!
A todos que por aquí passaram, deixaram a sua mensagem, presença ou olhar entre um post e outro...


... ofereço flores, para serem colhidas devagar e durante o ano.

Se precisarem de um grande ramo, que seja dividido com alguém...

Se desejarem uma flor... que a tenham sempre à vista, ao lado da cama ou cima da mesa...

Que não abandonem o campo florido, pelo contrário, corram, andem, que as vossas mãos deslizem suavemente pelas flores... porque são provavelmente os vossos olhos que o fazem crescer e florescer.
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 16 comments