quarta-feira, novembro 30,23:05
O outro lado da Lua...
Eu não sei o que se passa comigo, mas a verdade é que a Lua é fascinante. Brilhante e magnética, quando aparece no horizonte, linda, atraente e devagar...

No verão, surge com uma mancha vermelha, grande bola de fogo. No inverno nítida e encantadora. Passeio com o olhar pelas suas montanhas, calmas, eternas...encontro-me.


Dizem que nós as mulheres somos como a Lua, em todas as suas fases: Nova, Crescente, Cheia e Minguante. Se a Lua influencia as marés, os peixes e as colheitas, porque não?

O tempo que a Lua demora para girar sobre si mesma é exactamente igual ao tempo que ela demora para dar uma volta à terra. Vemos sempre o mesmo lado, não é suposto conhecermos o lado escuro...

E esse lado... o outro lado da Lua... aquele que ninguém vê, que não se toca? O lado misterioso, íntimo, intrigante e escondido que há em nós?

Todos sabem que a Lua gira, mas poucos chegam ao outro lado.
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 7 comments
segunda-feira, novembro 28,22:03
Alguém pode dizer...
...o porquê da SIC ter assassinado a música do James Blunt, You´re Beautiful???

Cada vez que a ouvir vou me lembrar das figuras ridículas que algumas das suas apresentadoras fazem ao posar para as câmaras e a pensar que SÃO o que a letra da música diz...
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 3 comments
domingo, novembro 27,02:35
Possuídos
Está oficialmente aberta a temporada das compras!

Ontem tive de ir ao encontro de familiares na Catedral das Compras (não preciso dizer onde é, todos já sabem), mas esquecí-me do principal. É fim de mês e estamos perto do Natal...

Fui logo ao supermercado porque os meus armários em casa estavam vazios e qual não foi o meu espanto quando vi famílias inteiras no seu passeio preferido de fim de semana:

Pai, mãe, filhos (a correr e a gritar a sua alegria de estar no melhor lugar do mundo), avós, cães, gatos e galinhas, todos juntos felizes com o mesmo objectivo a admirar uma a uma as prateleiras, em busca do milho verde perdido, do tomate pelado, do bacalhau e de muitas outras coisas maravilhosas.

Perdoem-me, fui injusta. Eu reconheço... afinal daqui a um mês é Natal e estavam também a disputar ferozmente os brinquedos, electrodomésticos, perfumes e todo o mundo maravilhoso que só podemos encontrar dentro do supermercado!

Sim, porque a peregrinação ao Centro Comercial tem carácter mensal. Todos os meses, por pelo menos uma vez tem de ser feita! E se por acaso lançam algum sabonete, sabão para a máquina, ou shampoo novo e eles não estão lá para comprar em primeira mão??? Shame on you...

E nesta guerra de ser o primeiro a comprar tudo (ainda não percebí se a ânsia é por querer ter, ou se é com medo de que daqui a alguns dias já não haja salário para comprar), vale tudo! Encontrões, puxões, passar à frente... Educação para quê? O que interessa é encher o carrinho!!!

Saio do supermercado e vejo que a euforia estende-se a todo o Centro... Quero levantar dinheiro, impossível; Quero encontrar um restaurante, nem pensar; O fenómeno das bichas resplandece em todo o lado... (eu estou no paraíso)

Ao voltar para casa com a certeza de que tão cedo não ponho lá os meus lindos pézinhos, venho a pensar enquanto conduzo:

As compras movem montanhas. A fúria da multidão é implacável.


Mas são uns pobres coitados. Triste é o país onde as famílias inteiras vão passear a Centros Comerciais e onde as suas maiores aspirações são as compras.
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 5 comments
sexta-feira, novembro 25,22:24
Voltei
Sim, eu sei que já fazem 5 dias.. mas eu estive muiitttooo ocupada, eventos pelo meio e tudo o que vem com eles, o que não é pouco, acreditem.

Mas nem só de cansaço vivo eu. Todos os dias à noite dedico um bocadinho de tempo para ler os blogs dos amigos e outros de pessoas que não conheço, mas que de alguma maneira com a sua escrita cativam a minha atenção.

É como entrar na cabeça dos outros e mesmo sem os conhecer, saber o que vai lá dentro...

Enquanto lia um blog aqui, outro alí, lembrei-me de tirar um livro da estante e abri numa página qualquer:

"Nós, os errantes,
sempre em busca do caminho mais solitário,
não começamos nenhum dia
no sítio onde acabamos o outro;
e nenhum amanhecer nos encontra
no sítio onde nos deixou o pôr-do-sol.

Até quando a terra dorme
Nós viajamos.

Somos as sementes da teimosa planta,
e é na nossa madurez
e plenitude de coração
que somos entregues
e dispersos ao vento."

O Profeta (Kahlil Gibran)

Identifico-me tanto....
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 11 comments
domingo, novembro 20,15:55
A maior Árvore de Natal...

da Europa!

Somos um país fantástico! Temos a maior Árvore de Natal da Europa!!!

Por isso não precisamos de comer, vestir, serviços públicos com dignidade, políticos que façam realmente alguma coisa por este país.

Não importa estarmos sempre em último lugar nas estatísticas Europeias quando medem o que há de bom na Europa e vice-versa estarmos sempre em primeiro lugar no Top Ten do Pior do Continente. Temos a maior Árvore de Natal da Europa!!!

Por isso comam, vistam, leiam, eduquem-se, sintam-se protegidos e bem pagos ao olhar todos os dias para a MAIOR ÁRVORE DE NATAL DA EUROPA!!!!
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 15 comments
sexta-feira, novembro 18,22:52
Triste
Hoje morreu o primeiro soldado Português.

Não importa se é Português ou não. Quantos ainda vão morrer por uma guerra que não é sua, só porque outros sentados em seus gabinetes, vestidos de poder e da sua sede resolvem fazê-la?

Quantos destes morreríam pelo seu país?
Quantos destes mandaríam os seus filhos para a guerra?
Quantos destes choraram 1 lágrima por aqueles a quem enviaram em nome do Orgulho Nacional para a morte?

Há coisas que não consigo compreender.
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 0 comments
quinta-feira, novembro 17,23:31
A beleza...
Alguém que me é muito querida, despertou-me para algo que até ao momento ainda não me tinha dado conta.

Sim, a beleza. A beleza de todas as coisas, em todas as coisas, pessoas, gestos. Falta em nós tempo para apreciar, ver, tocar, sentir essa beleza.

A beleza da Lua quando estamos num trânsito infernal e ela está majestosa à nossa frente a dizer: olha para mim, fica encantada e tem uma noite brilhante como a minha aura...

A beleza do olhar ou do sorriso tímido de alguém que está todos os dias à nossa frente, mas em quem se calhar, não reparamos o suficiente.

Aquela beleza que fica no coração, quando alguém diz uma palavra de conforto, ou quando toca as nossas mãos para que estejamos mais seguros... E até a beleza de alguém que não conheces mas que seria capaz de te ajudar, sem nada pedir em troca...

Esta beleza que está todos os dias à nossa volta, que olhamos, mas não vemos.
E quero olhar mais do que uma vez e ver, reparar, perceber e agradecer.
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 2 comments
domingo, novembro 13,23:51
A Política
Foi sempre um assunto em que estive relutante em falar ou escrever, mas dado os últimos acontecimentos no cenário caótico nacional, eu não poderia deixar de escrever umas duas linhas pequeninas..

Depois de reeleger a Fátima Felgueiras com tudo, atenção TUDO o que ela fez, ressuscitar o Mário Soares e o Cavaco Silva que estão de volta com toda a força e a atirar um contra o outro, sem falar no facto do governo supostamente de ideologia socialista não fazer outra coisa a não ser tomar medidas que fariam a direita corar...

Pergunto: O que virá a seguir?

Respondo: Cada povo tem o governo que merece.
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 11 comments
,23:33
Saudade...
É verdade, hoje apetece-me falar de saudade... Aquela saudade lá do fundo, de algum lugar, de alguém, de um cheiro, um sabor, uma terra... só saudade.

Li um artigo sobre os anos 80 (eu sei, eu sei, já faz muito tempo) com a descrição de músicas, programas, acontecimentos daqueles tempos. E então o sino tocou, sim o da saudade, afinal crescí nos anos 80 a ouvir Duran Duran, Tears for Fears e uma data de outros grupos excelentes que fizeram uma década, uma atitude, uma música e moda, daquelas que não se pode imitar.

Ainda me lembro de dançar com as amigas a fazer os vídeo clips de todas estas músicas, incluindo o Like a Virgin da Madonna (of course), lembro dos desenhos animados que adorava ver ao chegar da escola, como masters of the universe entre tantos outros e a primeira versão de Charlie e a Fábrica de Chocolate (este filme foi o meu preferido durante anos)... Tenho mesmo saudade daquela época.

Sem preocupações, só estudar e curtir... enfim, devíamos ter mais tempo de infância e adolescência e menos tempo de idade adulta! Isso sim é que era justo ;)
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 2 comments
quinta-feira, novembro 10,22:03
À beira de um ataque de nervos!
Bem, hoje o dia não foi fácil. Foi daqueles dias em que é melhor nem sair de casa...
Comecei bem, mas ao chegar ao trabalho... (sim eu sei, sempre o trabalho!) ...stress.

Tudo estava sob controlo (incrível, porque esta semana foi para esquecer), até ao momento em que eu resolví despachar uma newsletter que só vai sair na 2a feira. Como era uma coisa rápida, porque já estava pronta, achei que podia deixar tudo preparado com envio automático no próximo dia 14.

Que ilusão...

Aquela newsletter, prontinha, tão bem feitinha... era incompatível com a aplicação!!!!!!!!! E eu passei, acreditem, 4 horas do meu dia (tão cheio de coisas para fazer) a tentar descobrir o código que estava mal... Enfim, fiz, re-fiz, de cima para baixo, de frente para trás....

Já até tenho fama de mau feitio e de que nunca dou um sorriso..não tenho tempo nem para isso! E depois, porque será que quando é preciso concentrares-te e prestar atenção no que fazes as pessoas insistem em interromper o teu raciocínio de 5 em 5 minutos? E porque será que quando estás a morrer de trabalhar ouves com uma nitidez ímpar os teus colegas felizes e contentes do outro lado da sala?

17h00 - conseguí...

É óbvio que com isto, o trabalho que finalmente estava sob controlo, descontrolou-se e amanhã é claro, vou ter de acelerar para fazer o que não fiz hoje...

Voltas e mais voltas e não saio do lugar... Que cena!!!!!!!! Como diz uma amiga minha; que cena marada!

Enfim, o que vale é que depois fui ao ginásio dar socos para o ar a ver se o stress passava. Agora tou tranquila, vamos ver o que vem a seguir...

Amanhã é sexta e esta é sem dúvida a melhor notícia da semana!!!
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 3 comments
domingo, novembro 6,21:37
Cavalos marinhos...
Hoje à tarde: sol de inverno, mar azul, uma brisa leve... lembrei-me de uma das minhas músicas preferidas (anos atrás...)

Vento No Litoral
by Renato Russo (Legião Urbana)

De tarde quero descansar, chegar até a praia e ver / Se o vento ainda está forte e vai /Ser bom subir nas pedras sei / Que faço isso pra esquecer / Eu deixo a onda me acertar / E o vento vai levando tudo embora... Agora está tão longe vê / A linha do horizonte me distrai: / Dos nossos planos é que tenho mais saudade, / Quando olhávamos juntos na mesma direção / Aonde está você agora / Além de aqui dentro de mim? / Agimos certo sem querer / Foi só o tempo que errou / Vai ser difícil sem você / Porque você está comigo o tempo todo / E quando vejo o mar / Existe algo que diz:- / Que a vida continua e se entregar é uma bobagem / Já que você não está aqui, / O que posso fazer é cuidar de mim / Quero ser feliz ao menos / Lembra que o plano era ficarmos bem?- / Olha só o que eu achei: cavalos-marinhos...
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 1 comments
sexta-feira, novembro 4,22:12
Pode acontecer um dia comigo
ou contigo.

Hoje estive no CCB à espera de algumas pessoas (a trabalho) ao fim da tarde, por volta das 19h00... Como fui a primeira a chegar, estive alguns minutos em frente à entrada principal.

Uma senhora, já idosa veio ter comigo a oferecer um livro que ela própria tinha escrito e a dizer que era escritora e tinha até aparecido na televisão...Como eu não tinha dinheiro na altura e estava com pressa e a cabeça em outras coisas (trabalho é claro, afinal o que haveria de ser???), pedi desculpas e disse-lhe que não trazia dinheiro suficiente...

A senhora agradeceu e começou a chorar, disse-me que hoje estava muito emotiva e eu fiquei ali, a olhar para ela... ofereci um lenço de papel e ela andou uns passos à frente. Continuou com a sua oferta a cada um que passava, tinha um saco cheio de livros (que não deviam pesar pouco) e toda a gente dizia não...

Fazia frio e ela com todos os anos que tinha estava ali, com dignidade a oferecer o seu livro a toda a gente. Alguns nem sequer paravam, ouviam, ou simplesmente quando ela aproximava-se diziam: não quero. Um após o outro...

E eu continuava à espera, tinha chegado cedo...e aquela cena incomodava. Pensei que se fosse a minha avó, a minha mãe, algum familiar a fazer aquilo, eu gostaria que alguém parasse, desse um pouco de atenção ao que ela dizia e que se não pudesse comprar o livro, ao menos trocasse algumas palavras de uma maneira humana.

O fim da história guardo para mim, mas se quando estivermos mais velhos formos obrigados pela vida a fazer algo semelhante para sobreviver? Se tivermos de abordar as pessoas na rua e pedir para que nos comprem alguma coisa? Se algum dia no lugar dela estivermos eu ou tu?

O que este país tem feito para que as pessoas, depois de uma vida inteira de trabalho possam envelhecer com dignidade?

Como foram para casa aqueles que lhe viraram as costas? Com a consciência tranquila? Ou pior, nem repararam nela, sequer ouviram o que ela disse. Gostaríamos de ser ignorados assim?

Eu devo ser de outro planeta...deste eu não quero e não aceito ser.
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 1 comments
terça-feira, novembro 1,23:45
Amanhã
Começa tudo outra vez... uma semana com 3 dias. Três dias para fazer o que normalmente seria feito em 5... Será que vai chover? Acordar, tomar um banho, vestir, comer qualquer coisa, ir para o trabalho, trânsito :P, sentar "naquela" cadeira e lá ficar durante horas a fio... se sair a horas, óptimo, ginásio, se não conseguir...mais trabalho. Quando vamos nos libertar? Enfim... linhas de desespero ao fim do feriado.
Vou ser mais optimista e pensar nas coisas boas que podem acontecer ;).

Beijos, uma boa (e curta) semana!!!
 
posted by Meia Lua
Permalink ¤ 2 comments